Introdução sobre Lógica

Postado por em 25/07/2011 - Visitas: 6467



Lógica
A lógica de programação é necessária para pessoas que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas e programas, ela permite definir a seqüência lógica para o desenvolvimento.
Então o que é lógica? Temos várias definições

• Lógica de programação é a técnica de encadear pensamentos para atingir determinado objetivo.
• Um esquema sistemático que define as interações de sinais no equipamento automático do processamento de dados, ou o computador científico com o critério e princípios formais de raciocínio e pensamento.
• É a ciência que estuda as leis e critérios de validade que regem o pensamento e a demonstração, ou seja, ciência dos princípios formais do raciocínio.

Para utilizar-se da lógica, precisamos ter domínio sobre o pensamento, ou seja, “SABER COMO PENSAR”, desta forma iremos desenvolver métodos e técnicas para que possamos dar ao software a possibilidade de realizar tarefas planejadas de forma estruturada e solucionar problemas do nosso cotidiano.

Necessidade do uso da lógica

Ela deve ser utilizada para solucionar problemas e atingir objetivos apresentados por seus usuários com eficiência e eficácia, utilizando da melhor forma os recursos computacionais/eletrônicos. Saber lidar com problemas de ordem administrativa, de controle, de planejamento e de estratégia requer atenção e bom desempenho de conhecimento do nosso raciocínio.


1.2 Seqüência Lógica
Estes pensamentos, podem ser descritos como uma seqüência de instruções, que devem ser seguidas para se cumprir uma determinada tarefa.
Seqüência Lógica são passos executados até atingir um objetivo ou solução de um problema.

1.3 Instruções
Na linguagem comum, entende-se por instruções “um conjunto de regras ou normas definidas para a realização ou emprego de algo”.
Em informática, porém, instrução é a informação que indica a um computador uma ação elementar a executar.
Convém ressaltar que uma ordem isolada não permite realizar o processo completo, para isso é necessário um conjunto de instruções colocadas em ordem seqüencial lógica.
Por exemplo, se quisermos fazer uma omelete de batatas, precisaremos colocar em prática uma série de instruções: descascar as batatas, bater os ovos, fritar as batatas, etc...
É evidente que essas instruções tem que ser executadas em uma ordem adequada – não se pode descascar as batatas depois de fritá-las.
Dessa maneira, uma instrução tomada em separado não tem muito sentido; para obtermos o resultado, precisamos colocar em prática o conjunto de todas as instruções, na ordem correta.

Instruções são um conjunto de regras ou normas definidas para a realização ou emprego de algo. Em informática, é o que indica a um computador uma ação elementar a executar

1.4 Algoritmo
Um algoritmo é formalmente uma seqüência finita de passos que levam a execução de uma tarefa. Podemos pensar em algoritmo como uma receita, uma seqüência de instruções que dão cabo de uma meta específica. Estas tarefas não podem ser redundantes nem subjetivas na sua definição, devem ser claras e precisas.
Como exemplos de algoritmos podemos citar os algoritmos das operações básicas (adição, multiplicação, divisão e subtração) de números reais decimais. Outros exemplos seriam os manuais de aparelhos eletrônicos, como um videocassete, que explicam passo-a-passo como, por exemplo, gravar um evento.
Até mesmo as coisas mais simples, podem ser descritas por seqüências lógicas.
Por exemplo :
“Abrir uma porta”.
•Verificar se já está aberta a fechadura
•Caso não esteja: pegar a chave, colocar a chave na fechadura, tentar girar a chave, caso ela não gire, procurar outra chave até conseguir abrir
•Girar a maçaneta
•Empurrar a porta

“Somar dois números quaisquer”.
•Escreva o primeiro número no retângulo A
•Escreva o segundo número no retângulo B
•Some o número do retângulo A com número do retângulo B e coloque o resultado no
retângulo C

1.5 Programas

Os programas de computadores nada mais são do que algoritmos escritos numa linguagem de computador (Pascal, C, Cobol, Fortran, Visual Basic entre outras) e que são interpretados e executados por uma máquina, no caso um computador. Notem que dada esta interpretação rigorosa, um programa é por natureza muito específico e rígido em relação aos algoritmos da vida real.

Em nosso curso utilizaremos a linguagem Visual Basic, que é derivada da linguagem Basic:
BASIC (acrônimo para Beginner´s All-purpose Symbolic Instruction Code; em português: Código de Instruções Simbólicas de Uso Geral para Principiantes), é uma linguagem de programação, criada com fins didáticos, pelos professores John George Kemeny e Thomas Eugene Kurtz em 1964no Dartmouth College.

Os oito princípios de projeto de BASIC foram:
Ser fácil, para ser utilizada por iniciantes,
Ser uma linguagem de programação de uso geral
Permitir que especialistas adicionassem características avançadas, sem tornar a linguagem mais complicada para os iniciantes.
Ser interativa
Fornecer mensagens de erro claras e amigáveis.
Responder rapidamente para programas pequenos
Não exigir o conhecimento do hardware do computador
Proteger o sistema operacional do usuario

Apesar do uso da linguagem em vários minicomputadores, foi a introdução do Altair 8800 e a posterior explosão dos computadores pessoais a partir de 1975 que iniciou a disseminação do BASIC. Praticamente todo micro-computador fornecia um ambiente de programação BASIC residente já em suas ROMs

O Microsoft BASIC foi o produto-base da Microsoft. Surgiu em 1975 como linguagem de programação do Altair 8800 (o Altair BASIC), sendo a primeira linguagem de alto nível disponível para aquele microcomputador.

Gostou ? Compartilhe